Home / Desenvolvimento Social / GERE Vale do Capibaribe recebe Encontro sobre Gênero e Políticas Públicas para as Mulheres

GERE Vale do Capibaribe recebe Encontro sobre Gênero e Políticas Públicas para as Mulheres

Crédito das fotos: Ronaldo Hilário

 

Na sexta-feira (24), a Gerência Regional de Educação Vale do Capibaribe (GERE) sediou o Encontro sobre Gênero e Políticas Públicas para as Mulheres, promovido pelo Centro de Assistência à Mulher Irmã Gabrielle Andasch – CAM. Pautado pelo tema “Os persistentes desafios para a construção de uma cultura não-violenta”, o evento celebrou o 11º aniversário da Lei Maria da Penha como parte da campanha anual “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”, que hoje engloba 160 países. A abertura foi animada pelo coral de crianças da FENABB.

Fizeram parte da mesa do encontro o secretário de Educação, Luiz Gonzaga Tavares, que representou o prefeito João Luís Ferreira Filho e foi acompanhado pela professora Rosângela Costa, também integrante da Secretaria de Educação, a secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania, Cristiane Barbosa, a secretária da Mulher, Úrsula Nunes, a presidente do CAM Gabrielle Andasch, Maria Isabel Tavares, a sócia-fundadora do Instituto Maria da Penha, Regina Célia Barbosa, a diretora-geral de Enfrentamento de Violência de Gênero, Bianca Rocha, a chefe do Departamento de Polícia da Mulher de Pernambuco (DPMUL), Gleide Ângelo, e a diretoria do Colégio Pentágono, Rosejara Ramos.

O foco do evento foi a promoção de políticas públicas de enfrentamento à violência de gênero onde se visa uma maior autonomia econômica, social e política das mulheres, que seguem batalhando por mais e a busca de um maior bem-estar social.

A delegada Gleide Ângelo destacou os canais de apoio existentes no Departamento da Mulher, na Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS), e as medidas protetivas que formam a Rede de Proteção à Mulher. “É importante denunciar. Todo mundo tem que se engajar nas ações para chamar a atenção da sociedade sobre a temática”, afirmou.

O debate traz empoderamento feminino em meio a uma sociedade que ainda exclui as mulheres, acredita a secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania, Cristiane Barbosa que definiu a pauta do encontro como uma temática de grande relevância. “Nossa gestão é um exemplo de empoderamento feminino. Vários cargos do alto escalão são geridos por mulheres”, enfatizou.A Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania reforça seu compromisso com as pessoas em estado de vulnerabilidade social, sendo que a maioria delas composta por mulheres. Em nossa cidade vamos ganhar esse espaço, as indústrias que vem para o nosso município vão dar mais oportunidades de emprego às nossas mulheres“, pontuou.

E se em briga de marido e mulher ninguém mete a colher, a diretora-geral de Enfrentamento de Violência de Gênero, Bianca Rocha, contestou o ditado popular. “Se alguma mulher está sendo violentada, podemos, sim, meter a colher. Mas, para isso, é preciso denunciar”, frisou, apontando que a luta das mulheres é histórica. Bianca também ressaltou que, devido às denúncias, os índices de feminicídios e de violência contra a mulher diminuíram em Pernambuco. “Os registros dos Boletins de Ocorrência são importantes para que os órgãos possam atuar. Todas as medidas preventivas são dadas a quem denuncia”, reforçou.

Já a sócia-fundadora do Instituto Maria da Penha, Regina Célia Barbosa, disse o quanto a Lei nº 11340, que leva o nome de Maria da Penha e é datada de 7 de agosto de 2006, tem ajudado as mulheres vítimas de violência. “As que têm coragem de denunciar são exemplos. E, ao denunciarem, elas precisam de todo o apoio da família e dos amigos. Há mulheres que não têm coragem de denunciar. É nesse momento, nessa história de vida, que não devemos julgar”, apontou, enfatizando a necessidade de acolhida às vítimas.

A secretária executiva da Mulher em Limoeiro, Úrsula Nunes, sublinhou: “É necessário compartilhar conhecimento no que se refere ao combate à violência sexual, psicológica e patrimonial contra a mulher. Assim vamos conscientizar toda a sociedade e fortalecer a rede dos Direitos Humanos em nosso município.”

Para denunciar, basta discar o 180.
A Prefeitura Municipal de Limoeiro diz NÃO à violência contra a mulher.

About Departamento de Imprensa

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*